Perguntas e Respostas

Drones para Aplicações Agrícolas

Apesar da SkyDrones já estar desenvolvendo e trabalhando com drones de aplicação agrícola desde o início de 2016, essa é uma tecnologia bem recente no Brasil, o que levanta várias dúvidas e incertezas sobre o seu uso e viabilidade.

Reunimos aqui algumas das dúvidas mais comuns que recebemos sobre o drone Pelicano e sua operação no campo.

Tecnicamente, drones de aplicação funcionam em qualquer tipo de cultura, porém quando se fala de custos, ele se torna uma opção muito viável em áreas experimentais, áreas de alto valor agregado ou pequenas áreas. Pulverização pontual, apenas nos locais onde há real necessidade de aplicação, é uma das maiores vantagens desta tecnologia. Como exemplo da pulverização localizada, citamos as reboleiras no meio de plantações de cana de açúcar.

Drones também funcionam muito bem em áreas de difícil acesso para outras ferramentas de aplicação, como tratores e aviões agrícolas, e também como complemento delas.

Produtos líquidos que possam ser utilizados em alta concentração.

Também disponibilizamos modelos do Pelicano que trabalham com um tanque específico para dispersão de granulados, podendo aplicar produtos como sementes ou veneno de formiga.

O rendimento operacional do drone está diretamente relacionado com alguns fatores como: tamanho e relevo da área, dificuldade de operação, número de baterias/carregadores disponíveis e se há uma fonte de energia em campo.

Utilizando um drone com capacidade de 10 litros e mantendo uma boa qualidade de aplicação, se consegue aplicar uma média de 4 hectares por hora e 20 a 30 por dia.

O Pelicano de 10 litros é um drone classe 3, exigindo basicamente que o operador seja maior de idade e que ele e seu drone estejam registrados nos sistemas da ANAC e DECEA, que é um processo simples, gratuito e feito inteiramente online.

Drones com tanques maiores, como 16 ou 20 litros, entram na classe 2 da legislação, exigindo, entre outras coisas, a carteira de habilitação de piloto expedida pela ANAC, a certificação individual da aeronave pela ANAC, requisição de autorização prévia a cada voo do equipamento e registros médicos junto à agência. Por conta do alto custo e burocracia envolvida com a classe 2, atualmente a SkyDrones comercializa apenas drones com tanque de 10 litros.

Varia conforme características da missão e condições de voo. Uma missão para aplicar 10 litros em 1 hectare possui uma duração média de 8 minutos. Quando o tanque é esvaziado, o drone volta para a base, onde é enchido o tanque novamente e trocada a bateria. Se ele não acabou de pulverizar toda a área planejada, o drone volta automaticamente para o ponto onde acabou o líquido e continua a aplicação.

A tecnologia híbrida tipicamente utilizada em drones é o uso de um gerador a combustão de eletricidade. Este tipo de tecnologia é viável a partir de drones com mais de 100Kg pois o gerador a combustão necessita de revisões a cada 150hs voadas e é mais um item com potencial geração de problemas. Por isto, drones de pulverização até 50kg tem uma operação mais econômica e simples usando apenas baterias.

Não. Por ser um drone de aplicação agrícola que realiza as missões de forma automática, guiado por GPS (ou RTK), não há a necessidade de câmeras no Pelicano.

Não. Os planos de voo podem ser criados usando como plano de fundo uma imagem de satélite aberta ao público, como o acervo do Google Earth, por exemplo. Melhor ainda se você tiver um mapa da área gerado por drone (RGB ou Multiespectral), pois poderá importá-lo para o aplicativo do Pelicano, tendo assim uma imagem mais fiel e atualizada do campo.

Atualmente o Pelicano na sua versão de entrada com um tanque com capacidade de 10 litros de produto, está custando a partir de R$ 65.000,00. Os adicionais vão variar conforme a necessidade do cliente, como por exemplo, um número específico de baterias e carregadores ou um upgrade de software. Consulte nossa equipe comercial para mais detalhes.

Depende do uso e do tipo de área. De nada adianta um drone de pulverização atuando com a acurácia do RTK se os seus polígonos de aplicação não foram levantados usando essa mesma tecnologia.

É recomendada essa precisão nas aplicações principalmente para pulverizações pontuais, aliada ao nosso aplicativo multipolígonos, onde são aplicadas pequenas áreas previamente levantadas, como por exemplo, catação em cana.

Hoje o Pelicano conta com um radar de altitude, possibilitando que o drone acompanhe o relevo durante sua missão automática. Assim ele consegue realizar uma aplicação uniforme a uma altura fixa mesmo em regiões com vários morros. Radar anti colisão é um opcional oferecido.

Continua com dúvidas? Entre em contato conosco que lhe ajudaremos!

Pelicano 2021 aplicando